5 formas para fazer uma boa pesquisa mercadológica

Uma pesquisa mercadológica funciona como um farol: enquanto guia o posicionamento do negócio, servindo como um instrumento capaz de nortear decisões mais qualificadas, também lança luz sobre as estratégias mais eficientes para manter os resultados positivos e ascendentes.

Não dá para abandonar o poder dessa ferramenta, não é?

Se você ainda não aproveita todo o potencial do levantamento de mercado, está na hora de tirar suas dúvidas sobre o processo e investir em análises ainda mais valiosas para o seu negócio!

5 formas para fazer uma boa pesquisa mercadológica

O que uma pesquisa mercadológica representa em oportunidades de negócio?

Antes de qualquer coisa, vale a pena reforçar que a pesquisa de mercado vai muito além de um estudo que foca o público-alvo. A proposta dessa ferramenta é muito mais abrangente, e seu potencial de transformação é inquestionável.

Se você quer fazer seu negócio crescer, precisa conhecer mais esse instrumento de otimização.

De forma prática e direta, vale dizer que a pesquisa mercadológica se concentra em coletar informações — econômicas, de consumo, de benchmarking etc. — e transformá-las em insights valiosos à sua marca.

A missão é dar mais consistência ao processo de decisão, fazendo com que os direcionamentos sejam mais seguros e significativos.

Toda pesquisa, porém, precisa de objetivos e geralmente parte de uma hipótese que pode ou não ser validada. É por isso que, no caso do levantamento de mercado, é fundamental estabelecer uma meta e escolher a metodologia mais adequada.

Por exemplo:

Se você quer medir sua participação no mercado, precisa de números, certo? Neste caso, a abordagem quantitativa, que quantifica as observações, desponta como a melhor saída.

Se, em vez disso, você quiser entender quais são as atuais preferências do seu consumidor típico, ou então o nível de satisfação deles, vale a pena investir em uma pesquisa qualitativa. Esse tipo de pesquisa dispensa os números para focar em informações mais consistentes — e que, também por isso, precisam de um trabalho mais apurado de tabulação e direcionamento.

Os dois métodos têm muito valor e podem ser usados para alavancar os resultados do seu negócio.

Você sabe: conhecimento é poder, e as ferramentas para transformar dados genéricos em insights focados no crescimento da sua marca devem ser sempre aproveitados, certo?

Comece pela pesquisa de mercado e gere oportunidades qualificadas!

Como realizar uma pesquisa de mercado de forma correta?

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre a relevância da pesquisa, é importante se dedicar a conhecer as etapas que tornam o levantamento de mercado mais aderente, correto e útil às decisões do seu negócio.

Para que seu esforço seja mais concentrado e produtivo, gerando insights assertivos e decisões de sucesso, esteja atento às melhores práticas, combinado? Confira!

1. Defina o problema (ou hipótese)

O problema do seu levantamento é justamente aquilo que você quer entender, ou seja: sua meta de pesquisa.

Se o seu principal objetivo é identificar o comportamento da concorrência, por exemplo, o benchmarking (análise comparativa, de acordo com os critérios que você estabeleceu previamente), deve favorecer a assimilação das melhores práticas de gestão.

Da mesma forma, se a hipótese que você quer validar tem a ver com uma nova tendência de consumo, todo o contexto da pesquisa deve focar na percepção do público-alvo acerca de determinada mudança tecnológica ou comportamental.

2. Monte um questionário eficiente

Uma vez definida a prioridade da pesquisa, é hora de se dedicar à formatação dos critérios que vão aproximar você das respostas procuradas, certo?

Por isso, a elaboração do instrumento de pesquisa (neste caso, o questionário) é uma etapa importante do processo.

Ao montar o seu questionário, certifique-se de incluir perguntas claras, sucintas (textos longos desestimulam o participante) e diretas.

Evite questões que podem gerar interpretações dúbias e seja bem específico na abordagem.

Quando o questionário é eficiente, a tabulação fica mais simples e os resultados, é claro, correspondem àquilo que você buscava verificar.

3. Estabeleça o público-alvo

De nada vai adiantar chegar ao problema certo e formatar o questionário perfeito se, no momento de aplicá-lo, você for ao público errado.

Se você quer validar uma nova estratégia promocional para o perfil mais jovem (dos 18 aos 25 anos, por exemplo), dificilmente vai ter as melhores respostas se dirigir as perguntas a quem já passou dos 40, não é?

É preciso garantir que seu público-alvo seja contemplado na pesquisa. Do contrário, você vai até obter alguns insights, mas eles serão inúteis — e mesmo prejudiciais — ao seu negócio.

Não vacile! Estabeleça seu público de interesse e garanta que eles sejam os protagonistas da sua pesquisa mercadológica.

4. Selecione e analise os resultados

Com resultados em mãos, é hora de organizar os dados.

A missão é categorizar toda a massa de informações e permitir que ela seja compilada em um documento poderoso, de fácil consulta e intensa aplicação prática.

A tarefa é difícil e exige máxima concentração, mas também é totalmente indispensável.

Esteja convicto de que os resultados são um reflexo fiel do contexto que você analisou e não tenha medo de consultar o material sempre que precisar reformular, ajustar ou substituir uma estratégia.

Dados de qualidade são preciosos e fazem toda a diferença no desenvolvimento do seu negócio!

5. Encaminhe ajustes, soluções e estratégias

Depois de tanto trabalho, vem a recompensa: o que você terá nas mãos, após concluir todas as etapas da pesquisa mercadológica, é um compilado de informações capazes de potencializar os resultados da sua marca.

Com os dados segmentados, é hora de deslanchar a inteligência de negócios!

Identifique oportunidades, valide ideias e aplique tudo o que aprendeu com seu público em suas próximas táticas comerciais e de gestão.

A partir das informações coletadas, você pode ajustar o que está fraco, maximizar o que está em relevância e investir em soluções inovadoras.

E não se esqueça de tornar a pesquisa um hábito: o mercado muda e você deve acompanhar, viu?

3 principais erros cometidos ao se fazer uma pesquisa mercadológica

A essa altura, você está certo de que a pesquisa mercadológica pode ser uma excelente aliada, certo?

Há, porém, um detalhe que merece sua atenção: tão importante quanto seguir a coerência das etapas é evitar desvios comuns cometidos durante o processo. Veja os principais!

1. Usar linguagem inadequada

A pesquisa de mercado é um instrumento empresarial e, por isso, requer uma certa seriedade. Isso significa que você deve buscar um equilíbrio entre a linguagem formal e a informal.

Não vale a pena se dirigir ao público com uma abordagem muito rebuscada, mas também não dá para usar gírias nas questões, certo?

Valorize uma linguagem clara, sem muito floreio.

2. Ser tendencioso nas perguntas

Esse é um erro comum, mas muito perigoso.

Se você induz o público — deliberada ou inconscientemente — a um determinado tipo de resposta, está também invalidando a observação do fenômeno que se propôs a entender.

Você precisa construir o questionário de maneira transparente e imparcial.

Para obter informações valiosas e com alto poder de transformação, permita que os participantes expressem suas opiniões livremente. Isso faz toda a diferença!

3. Recorrer a uma amostra muito pequena

Ainda que você tenha segmentado bem o seu público, é importante que sua amostra seja representativa.

Quando você restringe demais o número de pessoas que vai abordar, pode limitar o volume de percepções a respeito do ponto que está investigando.

De forma a evitar um levantamento que não é aderente ao seu objetivo, garanta que o número de participantes seja relevante ao seu propósito. Assim, você pode confiar nos resultados e assegurar a pertinência dos seus insights.

E agora?

Não precisamos nem dizer, não é? Mãos à obra com caneta na mão e muita vontade de aprender!

A pesquisa mercadológica vai render aprendizados importantes para a sua marca e contribuir para o seu desenvolvimento enquanto empreendedor.

 

Fonte:hotmart